Patrimônio Arqueológico é identificado no litoral centro/norte de Santa Catarina

Equipe de pesquisadores identificou um sítio arqueológico histórico na faixa litorânea do município de Balneário Piçarras/SC.

Uma equipe de pesquisadores da Espaço Arqueologia identificou um sítio arqueológico histórico durante as atividades de Avaliação de Impacto ao Patrimônio Arqueológico na área de implantação de um empreendimento imobiliário no município de Balneário Piçarras, Estado de Santa Catarina.

Este sítio recebeu a denominação de Piçarras 2 e os materiais arqueológicos encontrados nas intervenções de campo se tratam de fragmentos de objetos utilizados no dia-a-dia por pessoas que faziam parte de comunidades de pescadores artesanais, frequentemente associados a Comunidades Caiçaras, que ocupavam a faixa litorânea desde o século XVIII. De acordo com a historiografia, é nesse período que pescadores de origem portuguesa, vindos de São Francisco do Sul, estabeleceram armações baleeiras na região, tais como a Armação do Itapocorói, fundada no ano de 1777, e que consiste no núcleo inicial dos municípios de Penha e Balneário Piçarras.

Conforme previsto na Instrução Normativa do IPHAN nº 001/2015, nesta etapa de pesquisa, o principal objetivo consiste na avaliação das áreas de influência do empreendimento por meio de pesquisas bibliográficas e levantamentos de campo, compostos por linhas de caminhamentos para as verificações de superfície e a escavação de poços-teste com cavadeira articulada para as verificações da subsuperfície do terreno. Todo esse processo necessita ser registrado em fotografias digitais e registros escritos das informações sobre os aspectos da paisagem e dos compartimentos ambientais prospectados, primando pelo zelo e precisão do registro de detalhes sobre os vestígios arqueológicos identificados, objetivando compor a ficha para registro do sítio junto ao Cadastro Nacional de Sítios Arqueológicos (CNSA) do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Ainda no âmbito deste projeto, foram realizadas ações de esclarecimento e divulgação da pesquisa junto aos moradores da comunidade mais próxima ao empreendimento, no sentido de prestar os devidos esclarecimentos sobre a necessidade de realização desta pesquisa arqueológica, bem como, enfatizar a importância das pesquisas científicas para a preservação do patrimônio arqueológico. À todos que participaram destas atividades foram distribuídos dois materiais didático-informativos, sendo o primeiro, composto por conteúdo referente as etapas da pesquisa arqueológica no âmbito dos processos de licenciamento ambiental; e, um segundo folder contendo informações teóricas e gráficas abordando os principais aspectos culturais dos grupos humanos que habitaram o litoral catarinense antes da colonização europeia do território.

Estas ações objetivaram a socialização dos resultados das pesquisas arqueológicas junto à comunidade, despertando o interesse pelo tema e a necessidade de preservação de seu patrimônio arqueológico.

Em breve, a pesquisa deverá entrar em uma nova etapa denominada Programa de Gestão do Patrimônio Arqueológico, onde serão dados os devidos encaminhamentos no sentido de realizar o resgate e o estudo dos aspectos materiais que envolvem este sítio, trazendo novas informações sobre este Patrimônio Arqueológico.