Pesquisa de arqueologia preventiva revela novos sítios arqueológicos no centro-norte do Paraná.

A área da futura PCH abrange três municípios com alto potencial arqueológico.

Localizada nos municípios de Barbosa Ferraz, São João do Ivaí e Godoy Moreira, Estado do Paraná, a área de implantação da Pequena Central Hidrelétrica Barbosa Ferraz foi cenário de pesquisa realizada pela equipe da Espaço Arqueologia.

A obra é considerada de médio porte e requer uma série de intervenções no solo, subsolo e na vegetação existente na área, além disso, a região possui um potencial arqueológico muito alto. Nesse sentido, a execução de um estudo de avaliação de impacto arqueológico torna-se indispensável para mitigar danos ao patrimônio arqueológico.

A Avaliação de Impacto ao Patrimônio Arqueológico se deu por meio de caminhamentos sistemáticos, escavação de poços-teste e conversas com moradores das localidades próximas ao empreendimento, a fim de levantar informações e divulgar a pesquisa.

Como resultado, ao todo foram registrados 15 (quinze) ocorrências arqueológicas e 10 (dez) sítios arqueológicos inéditos. Os tipos de vestígios materiais e a localização das ocorrências e sítios arqueológicos demonstram que os artefatos teriam sido elaborados por diferentes grupos humanos, que ocuparam essa mesma área em períodos distintos. Mais antigos, seriam os grupos caçadores-coletores, aos quais estariam associados os artefatos líticos mais elaborados. O material cerâmico está associado às populações do tronco linguístico Tupi-guarani que ocupavam essa região quando os primeiros colonizadores europeus chegaram.

Contudo, tais inferências só poderão ser melhor esclarecidas por meio do resgate arqueológico e análise do material encontrado na área do empreendimento, que será objeto de investigação, condicionada a implantação da PCH nos referidos municípios.