Novas pesquisas arqueológicas no litoral norte de Santa Catarina

Equipe da Espaço Arqueologia executa projetos de Avaliação de Impacto ao Patrimônio Arqueológico no município de Itapoá-SC.

A região norte do estado de Santa Catarina apresenta uma das principais concentrações de sítios arqueológicos do tipo Sambaqui: registro da ocupação pré-colonial empreendida por populações que tinham ambientes estuarinos e marinhos como principal fonte de recursos. Ao longo do tempo, esta relação com o mar foi passando por transformações, fruto das dinâmicas sociais inerentes aos grupos humanos ao longo da História. Suscitando uma diversificação nas atividades econômicas desenvolvidas nesta região, como a pesca, o turismo, mas, principalmente as atividades envolvendo à logística portuária, surgiu a demanda de instalação de empreendimentos que se dedicam na prestação de serviços de suporte logístico para as cargas e containers em terra. Na esteira desta dinâmica, atualmente, muitos empreendimentos ligados ao setor logístico estão em fase de implantação na região, fazendo com que seja necessário o fiel cumprimento da legislação ambiental antes de sua instalação. Neste sentido, a Espaço Arqueologia tem realizado várias pesquisas arqueológicas na região da Baía da Babitonga, muitas delas no âmbito de processos de licenciamento ambiental de empreendimentos imobiliários e de logística de cargas. Buscando oferecer meios de preservar o patrimônio arqueológico no contexto dos estudos preventivos executados nas áreas de interesse destes empreendimentos, uma equipe de pesquisadores da Espaço Arqueologia executou em
campo os Projeto de Avaliação de Impacto ao Patrimônio Arqueológico na Área de implantação dos Terminais Retro portuários da Itafrio Armazenagem Ltda e Terminais Focalize I e II. Estes projetos, à serem instalados no município de Itapoá/SC, foram desenvolvidos em atendimento à legislação vigente concernente ao Patrimônio Arqueológico, de acordo com as orientações estabelecidas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), por meio dos instrumentos legais previstos na Instrução Normativa n° 001/2015. Em campo, foram empreendidos os caminhamentos e a escavação de poços-teste, com objetivo de cobrir todas as áreas de pesquisa, conforme a metodologia prevista para execução destes projetos. Como resultado desta etapa de pesquisa, nenhum vestígio ou sítio arqueológico foi identificado nas áreas de influência destes empreendimentos. Não obstante, com intuito de promover a preservação do patrimônio arqueológico regional, a equipe de pesquisadores percorreu as comunidades situadas nas proximidades das áreas de instalação dos empreendimentos para realizar a divulgação das pesquisas junto aos moradores locais, assim como, junto aos responsáveis pela implantação dos empreendimentos. Na oportunidade, foram distribuídos aos participantes das atividades dois materiais didático-informativos, sendo um folder tratando das etapas da pesquisa arqueológica no âmbito dos programas de licenciamento ambiental, e um segundo folder com informações teóricas e gráficas acerca das pesquisas sobre o contexto arqueológico regional, com enfoque especial para os sítios sambaquis Jaguaruna I, Jaguaruna II, Jaguaruna III, Jaguaruna V, Jaguaruna XI, Jaguaruna XII, Rio Inferninho e Pontal do Norte, todos localizados no município de Itapoá. Desta forma, consideramos as ações desenvolvidas nestes projetos como de suma importância para a continuidade das pesquisas e a preservação dos sítios arqueológicos.